ENTRENA
KENJUTSU
ONLINE

¡Descubrimos que era posible y productivo entrenar "KENJUTSU ONLINE"!
Aquí le mostramos cómo comenzar a enseñar Kenjutsu en el Instituto Niten de inmediato
Es hora de poner en movimiento nuevamente la energía del cuerpo, la mente y el espíritu


Mural Niten Ir para o Conteúdo
imgcentral

Mural

Murales de las unidades y pote de alumnos.


Nova Imagem

por Brenda Lane - Niten Adm - - 18-ene-2010

Konbanwa Pessoal! Hoje trocamos a imagem do Blog, antes eram vários kimonos azuis, agora são kimonos brancos, que é pra mostrar que aqui não precisa ser sempai pra escrever. Todo mundo pode postar e comentar as mensagens, esse será um espaço mais descontraído dentro do nosso site. Mas acho que alguém vai pedir pra eu colocar um kimono azul aí no meio. Vou ter que refazer essa imagem logo, logo. Yokosso (sejam bem vindos) a esse novo espaço que abrimos para os alunos!

comentarios   4 de 4

Danielle Maroun - Rio de Janeiro - Achei muito interessante o blog do aluno, sou aluna de Kenjutsu há mais ou menos 2 semanas e gostei bastante, tanto do blog quando dos treinos.
Ganbatte kudasai minnasan!!! (Continua)

Brenda Lane - São Paulo - Olá Gabriel!

O Hakama é usado nos treinos primeiramente pela tradição, os samurais usam o hakama há pelo pelo menos uns 700 anos, não consegui ver exatamente quando iniciou...
Mas de qualquer forma permite liberdade e mobilidade enorme, acho muito con (Continua)

Hélio Devaldo da Silva - Jundiaí - Omedetou Gozaimassu pela nova imagem... É bom para que tenhamos sempre conosco o espírito do Shoshinsha e para que não nos esqueçamos nunca de que o Caminho é longo, há muito ainda para se aprender e, sobretudo, que sem o Sensei, dentro do Caminho nada po (Continua)

Gabriel Siqueira - Sergipe - Boa noite!
Qual a diferença entre a cor dos Kimonos?
Gostaria de entender um pouco mais sobre a vestimenta dos Samurais.
Por que usam o Hakama?
Tradição, ou melhora o desempenho nos treinamentos?

Legal o Instituto abrir um espaço para tirar dúvidas (Continua)

Hatsugeiko 2010

por Dereck - Niten Brasília - - 14-ene-2010

Neste final de ano festejamos, comemos (e até "ganhamos peso"!...), mas temos que continuar firme no Caminho. E assim foi no Hatsugeiko, onde mesmo sendo um treino com uma parte cerimonial sentimos o começo do ano do Tigre, um ano de força e garra. Desde cedo, alguns samurais chegaram ao dojo, para preparar para o hatsugeiko. Começamos com a parte cerimonial, que teve a participação do aluno Rammsés, que é budista. Fizemos o zazen e em seguida cada aluno acendeu um incenso para renovação de votos e desejos para 2010. E, logo depois, treino ! O treino foi muito bom, com kihons e revisões, e muita energia! Em seguida houve os Momentos de Ouro, em que o Senpai falou sobre as diferenças entre o Kobudo e o Budo, entre Kenjutsu e kendo e sobre o Histórico do Niten e do Sensei. Ao final, os alunos maiores de idade fizeram a cerimônia do saquê, que tem forte significado na cultura japonesa em ocasiões festivas e até formais, onde todos serviram aos colegas e beberam juntos. Os alunos menores beberam o chá, também seguindo os katas do bushido. Dômo arigatô gozaimashita ao Sensei por nos dar a oportunidade de aprendermos cada vez mais; Dômo arigato gozaimashita ao Senpai Ricardo por nos transmitir os ensinamentos do Sensei; Dômo arigato gozaimashita aos colegas de treino.

comentarios   1 de 1

Sensei - - Antes de comecar qualquer coisa eh bom saber o que eh o branco e o que eh o preto.
O seu pai fez muito bem em abordar o que se faz no Niten, para que todos tenham clareza do que vao fazer no ano do Tigre.
Pena que nao veio com seu pai aqui em sp , Derek (Continua)

Niten Solidário

por Pedro - Niten Brasília - Social - 14-ene-2010

Nesse relato não pretendo descrever os detalhes de nossa visita ao abrigo, tentarei escrever apenas sobre os sentimentos e pensamentos que surgiram em mim durante e apos o evento. Na verdade seria impossível transcrever tudo o que lá vimos, assim decidi escrever sobre apenas um tema. Decidi escrever sobre força. Seguimos o caminho do bushido, e a força que adquirimos ao trilhar esse caminho é imensurável. Podemos aplicar os preceitos do bushido em tudo na nossa vida, adquirindo consequentemente diversos tipos de força. Entretanto, devemos tomar muito cuidado com a vaidade e outros vícios do mundo, pois quanto mais forte ficamos, mais fácil é se perder no caminho. O próprio bushido nos diz que o mais forte deve sempre cuidar do mais fraco. Cuidar não significa apenas sustento, simples doações ou palavras vazias. Um abraço, um sorriso ou mesmo a simples presença podem alimentar muito mais uma pessoa. A força não pode ser comprada, apenas adquirida com a convivência com os mais fortes. Por isso agradeço ao Niten por me dar a oportunidade de passar uma manhã inteira convivendo com pessoas verdadeiramente fortes, como todos presentes por parte do Instituto, o responsável pelo abrigo e todos os idosos. Arigato Gozaimashita!!

Tags: Jihi, Relatos, Social,
comentarios   1 de 1

Sensei - - Pedro
que os colegas de toda a America se espelhem em voce para os necessitados.
Me fez lembrar um dos plantões em que eu trabalhava- num asilo de velhinhos.
Como você escreveu ``Cuidar não significa apenas sustento, simples doações ou palavras vazias. (Continua)

Treino em Ribeirão

por Drawin - Niten Minas - - 05-ene-2010

O ano de 2009 não poderia ter terminado de maneira mais especial. Dia 26 de dezembro, como o último treino do ano tive a honra de treinar na unidade de Ribeirão Preto sob a liderança do Senpai Donegá que se mostrou, junto com os outros alunos, ser portador de um espírito imbatível. Começamos com um treino de Kenjutsu no qual todos pareciam cansados já no aquecimento, que mais pareceu digno de um Gashuku, porém, não houve sequer um olhar esmorecido sob as flâmulas da bandeira de Ribeirão, e do contrário, apenas alimentaram as chamas que pulsavam no coração destes samurais que brilhavam forte e que começaram a me contaminar com um desejo inflamado do aprendizado, que, por experiência própria, toma uma perspectiva diferente e encantadora quando não se está praticando com os usuais colegas de nossa unidade de origem. São as sinuâncias do caminho que abrangem diferentes pessoas e situações. Logo em seguida, ocorreu uma coisa especial, no lugar de uma aula tradicional de Jojutsu o Senpai resolveu fazer uma aula especial de fim de ano e ensinar sobre o Jitte onde tivemos o privilégio de aprender sobre os 6 primeiros katas aprendidos com o Sensei pelo Senpai Donegá, nesta aula pude sentir o poder e a coragem necessária para usar esta arma, que dizem ter a força de dez homens. Sair da casa de meus avós logo no dia posterior ás festas de natal para ir treinar me fez muito bem, e este é o presente que somente nós mesmos e nossa coragem pode nos dar. Ao enfrentar a preguiça nós podemos ser pessoas maiores e melhores, além da inigualável vantagem de se fazer novos amigos. Ganhei muito com esta minha viagem de fim de ano na qual mais uma vez comprovei a grandeza do caminho: "Mais rico o sentimento em conteúdo doque em palavras, sente-se orgulhoso com a própria essência, não com os ornanamentos. São só os mendigos que contar conseguem quanto dinheiro têm. Mas a tal ponto meu amor verdadeiro tomou vulto, que a metade, sequer, não me é possível avaliar o que tenho." -William Shakespeare Agradeço a todos os meu colegas e mestres, que em 2010 sejamos tigres, assim como seu ano!

comentarios   2 de 2

Chiarella - Ribeirão Preto - Hai Drawin!!!
É sempre muito bom quando vem para RP!!! Sempre traz muita energia e diversão!!! Até a próxima!!! (Continua)

Donegá - - Ribeirão PretoHai Drawin!
Foi muito bacana mesmo e nada como 500 suburis pra terminar o ano né?
Você e todos são sempre bem vindos! (Continua)

A Espada que dá a Vida - 25.000 litros de leite

por Café com Sensei - Social - 14-may-2009

No Café de ontem, deixei o link Kendo / Kenjutsu em que se observa nas últimas linhas:

"Trabalho social
O Instituto Niten transmite a espada que trás a vida, indo além do dojo e contribuindo para tornar o mundo um lugar mais justo.
Ao longo dos anos, o Instituto contribuiu com diversos programas sociais e ajudou diversas associações, dentre o qual se destacam:

  • Programa Fome Zero
  • Programa de combate à desnutrição em Fortaleza (IPRED)
  • Doações à Cruz Vermelha internacional
  • Projeto Pequeno Cidadão
  • Casa de tratamento de Hanseníase de Betim"

A razão de o Niten estar a frente nos projetos sociais é simples: bushido.
Exercitar a compaixão.
É dever do samurai ajudar os mais fracos.
Sei que não poderei salvar o mundo.
Mas por onde passarmos, a nossa Espada será a que dá a Vida.


Sensei doando 25.000 litros de leite às crianças em Fortaleza (IPREDE)

Tags: Social,

Lutamos Contra Quem?

por João Paulo - SP/Piracicaba - 08-may-2009


"Então cultivamos a inimizade? Não. Não são as pessoas as nossas inimigas, embora algumas se esforcem para que isso aconteça. Temos compaixão, somos honrados e corteses. Queremos o bem da humanidade."

Muitos podem questionar muitas coisas dos treinos de Kenjutsu: Com o esforço mundial para a paz, não seria essa prática um incentivo à violência? Para que aprender a lutar com espadas se na rua estaremos indefesos sem elas? Por quê esse resgate da postura de um samurai e sua prontidão para a guerra, se não somos militares e nem estamos em guerra? Se vamos lutar, contra quem será? (...)

Eu não tenho grande experiência, mas qualquer um, em pouquíssimo tempo no Niten pode ver que o aprendizado é muito mais profundo e transformador. (...)

Não aprendemos a lutar com espada. Aprendemos a lutar com o que temos de melhor. Usamos a espada nos Dojos, mas é o mesmo aprendizado (que não ocorre só na consciência), a mesma postura, a mesma estratégia que utilizamos em casa, na escola, no trabalho, nas ruas, na alegria e na tristeza.

Nunca fomos incentivados a levar nossas espadas na cintura para as ruas. Não pretendemos usá-las para cometer algum crime. Nós as levamos no nosso coração. O que aprendemos no Instituto é para as lutas do dia-a-dia. Para a vida. É para a vida que temos a postura de um Samurai que, embora seja um Bushi (militar) é diferente do conceito ocidental. Estamos de prontidão para desembainhar a espada para defender e atacar, imobilizar e anular nossos grandes inimigos.

Então cultivamos a inimizade? Não. Não são as pessoas as nossas inimigas, embora algumas se esforcem para que isso aconteça. Temos compaixão, somos honrados e corteses. Queremos o bem da humanidade.

Eu poderia dizer que são o egoísmo e arrogância contidos nas pessoas que nos prejudicam. Lutaremos contra eles. Eu também poderia dizer que são as intempéries do acaso que nos trazem desgraças. Lutaremos contra elas também. Poderia dizer que são as dificuldades da vida as nossas inimigas. Entretanto, de todos os adversários, meu maior oponente, aquele que os treinos me ajudam a vencer, está atrás do espelho. Nossa grande vitória é vencer a preguiça, a presunção, o medo e o conformismo em nós mesmos.

Não posso representar as idéias do Instituto Niten, não seria tão presunçoso. Posso estar errado e os treinos vão me ensinar, mas já que esse espaço é para colocar minhas impressões, esta é a minha. Não quero superar a ninguém, a não ser a mim mesmo.

Samurai Executor

por Redação - Niten - 09-mar-2009

Samurai Executor (Kubi-Kiri Asa) é um mangá lançado em 1972, dos mesmos criadores de Lobo Solitário (Kazuo Koike e Goseki Kojima). No Brasil o mangá demorou um pouco a chegar.
Em 2007, após mais de 30 anos do lançamento japonês, a Panini iniciou a publicação, finalizada em 2008.
O protagonista Yamada Asaemon é um samurai responsável por testar novas espadas para o xogum e realizar execuções. Habilidoso com a espada, fica conhecido como 'Kubi-Kiri Asa' (O Cortador de Pescoços). Um fato curioso é que ele já havia aparecido em Lobo Solitário. Na ocasião, ele trava uma batalha com Ogami Itto e perde.

Tags: MangaAnime,

Samurai Girl - Real Bout High School

por Redação - Niten - 09-mar-2009


Criado por Reiji Saga, Samurai Girl tem como protagonista a estudante do Colégio Daimon Ryoko Mitsurugi. Além de ser ótima lutadora, Ryoko almeja ser uma samurai moderna, tanto nas atitudes quanto na técnica com a espada.
A história começa quando Ryoko e sua amiga Yuki se envolvem em uma briga e recebem a ajuda de um estranho chamado Shizuma Kusanagi. Mais tarde, Shizuma se transfere para o Colégio Daimon e convence o diretor a implantar o K-Fight, um torneio oficial para resolver as desavenças entre os alunos. A partir daí, os problemas do dia-a-dia passam a ser resolvidos com lutas oficiais .

Tags: MangaAnime,

Shaman King

por Redação - Niten - 09-mar-2009

Criada por Hiroyuki Takei, Shaman King é uma série de anime e mangá onde existem pessoas que têm a capacidade de ver e invocar espíritos, chamadas xamãs.
A história é contada pelo jovem estudante Manta Oyamada, amigo de Yoh Asakura, um xamã protegido pelo espírito de Amidamaru, um poderoso samurai.

Tags: MangaAnime,

Yuki - Vingança na Neve

por Redação - Niten - 07-mar-2009

Yuki – Vingança na Neve (Lady Snowblood) é um mangá de Kazuo Koike e foi referência para Quentin Tarantino no longa-metragem Kill Bill. Publicada no Brasil pela Editora Conrad, a obra conta a história de uma criança que desde o seu nascimento tem como único objetivo vingar a morte de sua família. Seu pai e seu irmão foram assassinados por criminosos e sua mãe foi estuprada, ficando grávida de Yuki e morrendo logo após dar-lhe a luz. Desde pequena, Yuki é treinada para lutar e matar, na esperança de fazer justiça com as próprias mãos.

Tags: MangaAnime,
comentarios   1 de 1

Concianci - São Paulo Mês que vem será lançado uma animação contando a história de Musashi Sensei. O site já funciona a um bom tempo, mas agora que se aproxima a estréia disponibilizaram até trailers. Vale a pena conferir, a qualidade está excelente, vamos ver a história.
htt (Continua)

Novo Blog dos Alunos

por - - 15-ene-2009

Estamos abrindo o Blog do Niten Esse será um espaço para os alunos externarem seus sentimentos, falarem de suas experiências, tirarem dúvidas com os mais antigos. Será como Momentos de Ouro com os colegas e Sempais. Vamos Fazer desse espaço um local de encontro, confraternização e respeito dentro dos princípios dos katas do Bushidô. O Blog será moderado pelos senpais da Sede do Instituto Niten, alunos e visitantes podem enviar sua mensagem, com imagem se desejarem pelo email blog@niten.org.br Também é possível comentar as postagens pelo site.

Novo Blog dos Alunos

por Wenzel Bohm - - 15-ene-2009

Estamos abrindo o Blog do Niten Esse será um espaço para os alunos externarem seus sentimentos, falarem de suas experiências, tirarem dúvidas com os mais antigos. Será como Momentos de Ouro com os colegas e Sempais. Vamos Fazer desse espaço um local de encontro, confraternização e respeito dentro dos princípios dos katas do Bushidô. O Blog será moderado pelos senpais da Sede do Instituto Niten, alunos e visitantes podem enviar sua mensagem, com imagem se desejarem pelo email blog@niten.org.br Também é possível comentar as postagens pelo site.

Chá Verde

por Dra. Luciana Rossi - blog - 09-may-2008

Benefícios e informações


Dra. Luciana Rossi, Universidade São Camilo
O que é
Consiste de uma infusão esverdeada, pouco aromática e de sabor amargo proveniente da China, da planta Camellia sinensis. Consumido majoritariamente nos países asiáticos, seu significado vai além de uma simples bebida, sendo sinônimo de bem estar, harmonia, beleza e serenidade, e seu consumo se converte em um ritual de grande importância social e cultural. Existem 3 tipos de chá: o preto (indiano), o chinês (oolong), e o verde, sendo que a diferença está no seu processamento. No caso do chá verde, as folhas são expostas ao vapor de água e colhidas logo depois, sendo em seguida secas naturalmente. Tal técnica preserva os polifenóis naturais, como os flavonóides, que são substâncias antioxidantes.

Efeitos do consumo do chá verde no organismo
Os flavonóides evitam a ação destrutiva das moléculas de radicais livres que, por sua vez, degeneram as células. As catequinas, um outro tipo de flavonóides, são os compostos mais ativos existentes no chá verde, e possivelmente podem atuar na inibição do desenvolvimento de tumores e da carcinogênese. Por isso, o chá verde tem potencial efeito quimiopreventivo, para vários tipos de câncer, como o de mama, esôfago, pulmão e estômago.
Também é rico em tanino, que faz diminuir as taxas do colesterol LDL e fortalece artérias e veias, favorecendo a prevenção de doenças cardíacas e circulatórias. Alguns estudos indicam que o consumo do chá diminui massa gorda e previne a formação de gordura no fígado. Se consumido em longo prazo, promove uma menor absorção de triglicerídeos e colesterol, havendo menor ganho de peso. O chá verde também melhora a remineralização óssea, e o seu baixo consumo foi relacionado com maior risco de fraturas de quadril em homens e mulheres com mais de 50 anos.
Porém, por conter cafeína, o chá verde tem ação estimulante do sistema nervoso. Além de ação diurética, sendo importante ressaltar que, se o individuo já se encontra desidratado, ao consumir o chá verde pode agravar ainda mais a perda hídrica, pela maior diurese.

Formas de consumo e preparo
Caso seja consumido com leite, os polifenóis do chá poderiam atrapalhar a absorção do cálcio, sendo melhor ingerir o chá puro. O recomendado é ingerir 1 litro de chá verde por dia, o que equivale a seis ou sete xícaras. O preparo do chá deve ser da seguinte forma: despejar uma colher rasa de chá para cada xícara de água fervente e deixar em infusão por no mínimo 10 minutos, tempo necessário para que os princípios ativos passem para a água. Portanto, o chá verde é uma bebida que proporciona muitos efeitos benéficos para a saúde e melhora da qualidade de vida, sendo assim considerado um alimento funcional.

Tags: Dicas,

Ona Musha

por Menegheti - SP/São Paulo TAT - 04-oct-2007

O heroísmo não é uma qualidade exclusiva do homem na cultura japonesa. As lendas e até mesmo a história do Japão, revelaram muitas heroínas. Pode-se duvidar da veracidade dos fatos na integra, mas não se pode duvidar do seu heroísmo.Um grande exemplo é a mulher de Yamato Takeru, que se portou como uma heroína ao lado de seu marido. Ela se chamava Ototachibana, acompanhou o marido na maior parte das expedições e, finalmente, entregou-se à mercê dos deuses do mar a fim de parar a tempestade que ameaçava o navio dele.


Maria Fernanda Menegheti

Sete dias mais tarde, encontrou-se o pente de Ototachibana na praia. Yamato Takeru mandou que se fizesse um túmulo para o pente. No regresso para a região ocidental de Honshu, lamentou-se dizendo: "Adzuma wa ya", que significa "Que pena, minha esposa". Assim a região oriental de Honshu ficou conhecida pelo nome de Adzuma.

A filha de Kiyomon, a mãe do imperador-menino Antoku, também preferiu, durante a batalha de Dannoura (a batalha final que deu ao clan Minamoto o primeiro shogunato no Japão), atirar-se ao mar com o filho nos braços do que deixá-lo cair nas mãos dos Minamotos.

Outra heroína, Kesa Gozen, viveu durante o século XII, era nova, bonita e casada. Vivia na casa da mãe com o marido. Numa ocasião o primo de Kesa Gozen, com pouco menos de vinte anos, apaixonou-se violentamente por ela. Kesa Gozen repeliu as tentativas do rapaz e continuou fiel ao marido, cujos deveres o levaram frequentemente a ausentar-se de casa. O jovem ainda tentou ganhar os favores de Kesa Gozen através da mãe dela, ameaçando a vida da velha senhora.

Kesa Gozen temia tanto pela segurança da mãe que se decidiu a prometer ao primo que dormiria com ele, mas só se o marido morresse nas mãos do rapaz. Na noite em que se supunha que ele regressava, Kesa Gozen deitou-se no lugar do marido. O rapaz esgueirou-se para dentro do quarto, mas a mulher não se mexeu. Sabia exatamente o que a esperava. O primo apunhalou-a e pela sua morte, ela salvou a mãe, o marido e a própria honra. O jovem primo ficou tão horrorizado com o que tinha feito que desistiu de todos os prazeres humanos e entrou para um mosteiro. Esta vida assentou-lhe bem, pois morreu santo, conhecido como Mongaku Shonin

Mas para mim a melhor guerreira de todos os tempos no Japão feudal foi Tomoe Gozen

No Japão feudal no 12º século, a sociedade do samurai estava em seu apogeu. Embora sociedade samurai fosse dominada por homens, foram treinadas algumas mulheres nos clãs em artes marciais, Tomoe Gozen era a esposa de Minamoto Yoshinaka, um samurai em guerra com Minamoto Yoshitsune.
Na Heike Monogatari , Tomoe Gozen aparece como uma general das tropas de Kiso Yoshinaka, primeira força de ataque de Yoritomo. Ela era descrita da seguinte maneira:
Tomoe era especialmente bonita, com pele branca, cabelos longos e feições charmosas. Era também uma arqueira admirável, e como espadachim era valiosa, preparada para confrontar um demônio ou um deus, montada ou a pé. Ela agüentava estar a cavalo continuamente com excelente habilidade; ela cavalgava ilesa por descidas arriscadas. Quando uma batalha era iminente, Yoshinaka a enviava como primeiro capitão, equipada com uma forte armadura, uma longa espada e com um imponente arco e flecha; e realizou mais feitos valorosos do que qualquer guerreiro dele.

Ao lutar no Rio Uji, ela o apoiou na derradeira batalha. Quando era óbvio que eles seriam derrotados, Yoshinaka e seus poucos guerreiros restantes, fizeram um ataque desesperado contra os samurais de Yoshitsune. Tomoe Gozen teimou em permanecer para enfrentar derrota com seu marido, gritava a plenos pulmões, "eu quero lutar a última batalha gloriosa a seu lado mesmo a custa de minha vida." Os registros de Heike Monogatori dizem que, mesmo ela diante de um exército poderoso, se arremessou como um raio, lutando como um furacão ela enfrentava praticamente sozinha o exército inimigo. Ela falou para o marido que ira atrasar o inimigo o tempo suficiente para ele cometer seppuku, ritual de suicídio na derrota, mas ele foi golpeado por uma flecha antes de conseguir se matar. O destino de Tomoe Gozen depois que a batalha não é conhecida. Existem lendas que dizem que ela foi morta e outras que afirmam que ela sobreviveu e se tornou uma monja budista. Existe também a lenda que conta que ela foi capturada por Wada Yoshimori como prisioneira e teve u filho chamado Asahina, considerado o mais forte guerreiro do final da era Kamakura., mas a lenda de que mais gosto é que após ela ter avançado sobre as forças inimigas e, se atirando sobre o mais forte guerreiro deles, desmontou, prendeu e decapitou-o, encontrou seu marido morto, cortou-lhe a cabeça subiu em seu cavalo e galopou em direção ao mar, para que seu marido morresse com honra.
A existência de Tomoe nunca pode ser comprovada historicamente. Diversos estilos de Naginata atribuem sua criação a ela, apesar de não haver como comprová-lo. Soma-se a isto o fato de Tomoe ser de uma época anterior ao inicio dos estilos formalizados, originados a partir do século XIII.

Outra mulher muito famosa é Hangaku Gozen, filha de uma família da província de Echigo. Era famosa pela técnica apurada em arco e flecha. Em 1201, após o governo feudal tentar subjugar um de seus sobrinhos, os guerreiros de Echigo e Shinano se revoltaram. Sitiada no castelo de Tossaka, ela atirou um inimigo do telhado de um armazém. Após ter sido atingida em ambas as pernas por flechas e lanças, ela foi tomada prisioneira e oferecida ao Shogun Yoriie. Atraído pela beleza e dignidade dela, Yoshito Asari do Kai Genji a cortejou e se casaram. A história não conta se essa união foi forçada ou não. De acordo com uma descrição, ela foi morta quando auxiliava na defesa do castelo Torizakayama.
Assim, ao menos nos períodos como Heian e Kamakura, as mulheres que se tornaram proeminentes e até presentes nos campos de batalha foram mais exceções do que uma regra. Isso não indica, no entanto, que as outras mulheres eram menos poderosas. Existe uma imagem comum da feminilidade japonesa baseada nas descrições que se tem da corte imperial, preocupada com poesia, sob costumes rigorosos. Porém essa imagem obscurece que foram as onna-bushi na ascendência de suas classes. Elas foram originalmente pioneiras, ajudando na conquistas de novas terras e lutando se necessário. Alguns clãs foram inclusive liderados por mulheres. Isso pode ser concluído pelo direito legal dado a mulheres de possuir função de jito, cargo que supervisionava terras mantidas in absentia por nobres e templos.
As mulheres guerreiras eram treinadas, em sua maioria, com naginata devido à versatilidade dessa arma contra todos os tipos de inimigos e armas. Em geral era mais de responsabilidade da mulher a proteção da casa do que ir para batalhas, portanto, era importante que ela possuísse habilidades com algumas armas que oferecessem um leque de técnicas de defesa contra saqueadores a cavalos. Além do mais, parece apropriado para mulheres a preferência na utilização de arco e flechas para distâncias longas e armas longas para confronto a curta distância quando o inimigo estava a cavalo.
A partir do décimo século no Japão não se pode dizer este país teve paz, mas em 1476, o país sucumbiu ao caos no que ficou conhecido como Sengoku Jidai (período dos Estados de Guerra). Foi uma época em que todas as classes sociais foram levadas a guerrear. Os domínios feudais acabavam por requisitar todos os homens saudáveis, que se apelidavam nobushi - mercenários que, ou se destacavam no exército ou eram massacrados nos campos de batalha. Como resultado dessa luta desenfreada, as mulheres eram o que praticamente restava para a defesa de cidades e castelos.
Nesse período muitos foram os relatos de esposas de lordes de guerra, vestidas em armaduras, liderando bandos de mulheres armadas com naginata. Em uma das descrições no Bichi Hyoranki, por exemplo, a esposa de Mimura Kotoku, atemorizada pelo suicídio em massa de mulheres e crianças sobreviventes sitiadas no castelo de seu marido, armou-se e liderou uma tropa de oitenta e três soldados contra o inimigo circungirando sua naginata com força e destreza. Ela desafiou um general montado, Ura Hyobu, mas este se recusou a lutar, alegando que a mulher estava a pé como oponentes a verdadeiros guerreiros. Ele saiu em retaguarda em covardia dizendo que ela seria um demônio. Ela recusou se retirar, mas quando os soldados a atacaram, ela escapou e voltou a seu castelo.
Foi provavelmente nesse período em que as mulheres que lutavam com naginata emergiram. Entretanto, como Yazama Isao, décima sexta geração de dirigente do Toda-ha Buko-ryu, escreveu em 1916, a arma que as mulheres mais utilizavam nesses tempos horríveis não era a naginata, mas a kaiken, que a bushi carregava todo o tempo. Não era esperado de uma mulher que lutasse com sua adaga. Ao invés disso, era requerido dela o suicídio na maneira tradicional feminina, conhecida como jigai, cuja morte era relativamente rápida e não ofendia a dignidade da mulher. A adaga era usada para cortar a jugular.
A mulher não treinou utilizar a adaga com técnicas sofisticadas de combate. Caso fosse forçada a lutar, ela deveria segurar a adaga com as duas mãos na altura do estômago e correr contra o inimigo com toda sua força, transformando-se numa lança viva. Supostamente, ela não deveria desafiar o inimigo, ela deveria achar um meio de pegá-lo desprevenido. Caso ela fosse capturada viva, mesmo após matar inúmeros inimigos, ela seria estuprada, disposta como prisioneira e desonrada. Assim, a única saída para evitar que seu nome caísse em desgraça era se matar com as próprias mãos.
Uma conclusão mais sua, de preferência que remeta ao treinamento de hoje, no niten.
Diante de tantas mulheres que lutaram, mesmo que fosse para defender ao menos um pedacinho de chão em que viviam, podemos nos inspirar em suas “histórias” ou “Lendas”.
Nos dias de hoje, assistimos a filmes, em sua grande maioria de kung fu, com a participação das mulheres, filmes como kill bill, inspiraram muitas à pratica de artes marciais inclusive aos dos antigos samurais, podemos também observar mulheres, nas artes de combate, com ou sem armas, em demonstrações pelo mundo todo e até mesmo em campeonatos.
Podemos tirar algum proveito disso? É claro, hoje em dia a mulher tem espaço nas artes marciais, inclusive nas artes samurais, que antigamente era exclusividade dos homens. Na sociedade atual as mulheres tem uma liberdade maior de pensamento e ação que jamais tivemos, porém é errado pensar que as mulheres podem ultrapassar os homens, mas podem sim, igualar diferenças.
Como diria o Sensei “nasci no momento certo e no lugar certo”, pois se tivesse nascido em outra época e em outro lugar talvez não pudesse praticar artes marciais.
Há muito tempo queria voltar a praticar algum tipo de arte marcial, já havia feito judô na adolescência e descobri o kenjutsu e logo me apaixonei.
Não é fácil deixar a família, o trabalho e os problemas para traz e ir treinar toda semana, mas mesmo assim estou lá, firme e forte, pronta pra o combate, não há adversário que eu não encare, mesmo estando com medo. Vocês devem estar perguntando: “Medo? Porque medo se encara qualquer um?” Medo sim, imagine encarar um sempai, diga-se de passagem é um dos melhores, que é maior do que eu, mais forte do que eu, não acertar nenhum golpe e terminar a luta somente cansada e continuar em pé, só enfrentado o medo mesmo, e só assim vou conseguir conquistar a coragem.
Quantas mulheres assim como eu advogadas, outras médicas, veterinárias, designers, estudantes etc, deixam seus lares e empregos para irem treinar, ter o seu momento de combate, quantas enfrentam seu medo, mas todas com o mesmo objetivo estarem prontas para a guerra, já que a vida é uma guerra não é um mar de rosas.
Aprender os katas do bushido também não é nada fácil, estar acostuma a viver de um jeito e de repente ter que mudar certas peculiaridades do cotidiano.

A grande maioria das pessoas que procuraram o niten desde que entrei aqui, não só as mulheres, dizem que estão procurando disciplina até eu estava, mas encontrei muito mais que isso. Encontrei amigos, mentores que me ajudam a trilhar o caminho da espada, encontrei a coragem que precisava para enfrentar certos caminhos da vida na sociedade, o importante é nunca deixar de aprender, nesta vida estamos em constante aprendizado.

O que posso dizer de coração é que a mulher pode ao mesmo tempo, ter a delicadeza e a leveza de uma gueixa e ser forte e corajosa guerreira como um samurai, e os homens que me desculpem, mas não existe ser no mundo que enfrente tantas guerras e ainda sim continuar em pé e tocar sua vida com tanto vigor.

Tags: Relatos,
comentarios   2 de 2

Eva - Unidade BEHMe espelho muito nas sempais mulheres e estou adorando ver o aumento da força feminina nos dojôs do Niten.
Domo Arigato Gozaimashitá, Sempai Maria Fernanda, por servir de inspiração e dedicar seu tempo relatando estas histórias/lendas para nós!
(Continua)

Ulisses - FrancaOhaiô Sensei!

Recebi o sétimo kiu essa semana, e neste momento me lembrei de uma passagem do Shin Hagakure que diz que nao conseguimos nada sozinhos.
Agradeço ao sempais, aos colegas de treino, e especialmente ao Sensei, que nos revela o caminho da es (Continua)



Ultimas postagens:


topo

Instituto Niten Internacional
+55 11 94294-8956
contacto@niten.org